Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Industrializar em Concreto 5 - agosto de 2015

ARTIGO TÉCNICO

A sustentabilidade aplicada aos pré-moldados de concreto 

Ludimilla de Oliveira Zeule (1); Sheyla M. B. Serra (2) 
(1) Doutoranda, zeule.eu@gmail.com 
(2) Profª. Dra., sheylabs@ufscar.br 
Núcleo de Estudo e Tecnologia em Pré-Moldados de Concreto (NETPRE)
Núcleo de Pesquisa em Racionalização e Desempenho das Edificações (NUPRE)
Programa de Pós-graduação em Estruturas e Construção Civil (PPGECIV)
Departamento de Engenharia Civil (DECiv), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
Rodovia Washington Luis, km 235, Caixa Postal 676, São Carlos – SP – CEP 13.565-905

Resumo
A grande competitividade do mercado da construção civil exige que as empresas busquem melhorar o seu processo construtivo visando a eficiência geral do processo, eliminando etapas construtivas, minimizando interferências entre os subsistemas e elevando a qualidade do produto final na percepção do cliente. Também a sociedade passa a solicitar das empresas que adotem práticas de sustentabilidade no desenvolvimento de seus produtos, inclusive na construção civil. Assim, no setor de pré-moldados de concreto as empresas buscam obter benefícios tanto econômicos quanto sociais considerando a gestão ambiental do processo. O uso de materiais reciclados, o reaproveitamento do concreto, o desenvolvimento de elementos e sistemas construtivos bem como a melhoria do desempenho do edifício são alguns dos resultados possíveis. O presente trabalho pretende tratar deste assunto tão relevante buscando apresentar estratégias de boas práticas e experiências de gestão ambiental de forma a divulgar e conscientizar o setor das soluções existentes que visam o uso do pré-moldado de concreto de maneira sustentável.
Palavras-Chave: Pré-moldados de concreto, Novas tecnologias, Sustentabilidade, Gestão ambiental, Gestão dos resíduos.


1.Introdução
A industrialização da construção civil promoveu no Brasil e no mundo um salto de qualidade nos canteiros de obras por meio da utilização de elementos de concreto pré-fabricados. Os componentes industrializados com alto grau de controle tecnológico ao longo do processo de produção, com materiais de boa qualidade, mecanização, fornecedores selecionados e mão de obra treinada e qualificada, tornaram as obras mais organizadas e seguras (SERRA, FERREIRA, PIGOZZO, 2005).
A pré-fabricação contribui também para agregar os benefícios da sustentabilidade. A utilização da industrialização contribui significativamente para reduzir os resíduos gerados em canteiro de obras. Para se ressaltar a importância e a magnitude dos impactos gerados pelos canteiros da construção civil, Cardoso e Araújo (2007) falam que cerca de 50% de todos os resíduos gerados nos centro urbanos são oriundos dos canteiros de obras. O uso de tecnologias industrializadas contribui para reduzir significativamente este indicador.
Como exemplo, Cruz e Cruz (2010) fizeram uma comparação entre duas obras, sendo Obra A – edifício em estrutura de concreto armado, moldado in loco, com vedação em blocos cerâmicos, e a Obra B – edifício em painel pré-moldado. Durante os três anos de execução das duas obras, verificaram o quantitativo de resíduos gerados. No caso da Obra B, a mesma apresentou padrão de sustentabilidade superior à Obra A, por considerar sistema construtivo sem perdas na vedação, sem necessidade de reboco argamassado e com definição antecipada e compatibilizada em projeto para as instalações prediais.
O aprimoramento da tecnologia dos elementos pré-fabricados de concreto trouxe inúmeras vantagens para a construção civil, entre elas rapidez, economia e limpeza na obra. Para garantir o crescimento ordenado, confiável, com qualidade, sustentabilidade e segurança dos produtos pré-fabricados, a Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto (ABCIC) criou em 2003, o Selo de Excelência ABCIC (GOBBO, SERRA, FERREIRA, 2009). O processo de certificação é conduzido e operacionalizado atualmente pelo Instituto Falcão Bauer da Qualidade (IFBQ), visando assegurar eficácia, interdependência e isenção ao processo de certificação.
Para ABCIC (2015), o Selo de Excelência é um programa alinhado com o conceito de sustentabilidade, à medida que introduz não somente qualidade, mas também responsabilidade social, segurança e meio ambiente, tendo como uma das referências a NBR ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental. O Selo traz vários itens de identificação e controle de impactos ambientais e análise da legislação específica.
A Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG, 2009) também se preocupou com este assunto e apresenta um guia de sustentabilidade a ser seguido pelas empresas de fabricação de artefatos de cimento, que engloba todas as etapas do processo de produção a serem seguidas de maneira sustentável, incluindo a gestão responsável, a organização da fábrica, a obtenção de matérias primas, o conhecimento do processo produtivo e a qualidade dos serviços. Um fator importante enunciado por eles é o conhecimento das legislações e normatizações técnicas que as empresas precisam seguir.
Percebe-se, assim, que a indústria de pré-fabricados de concreto vem trabalhando de forma organizada, almejando a sustentabilidade local e social, não só no Brasil. O desenvolvimento sustentável, segundo a Associação da Indústria de Pré-fabricados do Reino Unido (British Precast Concrete Federation (BPCF)), visa a melhor qualidade de vida para todos com alcance de resultados sociais, econômicos e ambientais simultaneamente (BRITISH PRECAST, 2006). 
O pré-fabricado de concreto é um sistema construtivo que oferece inúmeros benefícios, através de produtos que variam desde pisos e coberturas a grandes elementos estruturais com diversos tamanhos, acabamentos, cores e texturas. A composição destes elementos oferece aos projetistas, construtores e especificadores uma infinidade de possibilidades. A constante inovação de projetos, tecnologias e propriedades dos produtos sustentam este sistema através do uso, reuso e reciclagem (EUROPEAN, 2009).
Assim, este trabalho visa apresentar a importância da sustentabilidade com foco para a cadeia produtiva de pré-moldados de concreto, que por seu frequente uso e flexibilidade de soluções tecnológicas, desencadeia o surgimento de novas alternativas de materiais e de tecnologias.