Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Industrializar em Concreto 23 - setembro de 2021

PROJETANDO COM O PRÉ-FABRICADO

Em direção ao maior desenvolvimento e aplicação tecnológica

É sabido que o uso da pré-fabricação como solução estrutural nas edificações traz enormes benefícios para o empreendedor e para a construtora ao proporcionar maior qualidade e controle tecnológico dos elementos estruturais, precisão, padronização e sinergia de montagem, menor prazo executivo, redução de efetivo de mão de obra, de equipamentos e de espaço físico no canteiro de obras. Para o usuário final, além dos benefícios secundários herdados durante o projeto e execução da obra, há ainda maior durabilidade, menor custo de manutenção e, possivelmente, segurança nas edificações.
Para executar projetos com o uso do pré-fabricado de concreto, dentre outros pontos relevantes, destaca-se as verificações necessárias nas diversas etapas construtivas dos elementos estruturais e executivas da edificação, até a configuração final de todos os elementos; e as ligações entre os elementos estruturais, cuja tipologia e o correto dimensionamento e execução serão os responsáveis, muitas vezes, exclusivos pela estabilidade global da obra.
Exemplo de uma obra marcante que projetamos com este sistema construtivo, é um dos edifícios industriais da Eurofarma situado em Itapevi (SP), às margens da Rodovia Castelo Branco. Por se tratar de uma indústria farmacêutica, foram grandes os desafios enfrentados, a começar pelas características estruturais específicas, limites de deformações mais rigorosos que os usuais, cargas acidentais bastantes generosas e incidência de shafts exuberantes e atendimento a um projeto arquitetônico muito arrojado, com balanços nas duas direções em todos os pavimentos.
Além disso, havia a necessidade de considerar a possibilidade de alteração de layout dos equipamentos, previsão de suportação das instalações de utilidades na face inferior das lajes, áreas técnicas, pé direito extremamente alto na área do depósito, que também contava com equipamento de movimentação de carga de altíssima precisão, obrigando a estrutura a limites de deformação horizontal e vertical muito rigorosos.  
Em Suape (PE), projetamos o edifício da Tortuga, indústria de nutrição animal, totalmente em concreto pré-fabricado, inclusive as terças de cobertura, usualmente elementos metálicos. Optamos por este sistema construtivo devido às suas características de manipulação de produtos de origem mineral e sua localização, que ofereciam à estrutura uma grande agressividade. É uma obra com requintes de detalhes e procedimentos de montagem, mas com grande sucesso no resultado final.
Nada fácil destacar essas duas obras, dentre tantos projetos realizados com o uso da pré-fabricação de concreto em mais de 30 anos de trajetória, uma vez que todos são, na verdade, como filhos, pelos quais temos um enorme carinho. Mas, são empreendimentos dignos de nota, talvez por algum detalhe ou particularidade da solução estrutural que foi viabilizada para atender as necessidades do cliente.
Como nada fazemos sozinhos, reconheço e dou crédito a duas grandes forças que me apoiam: a equipe do meu escritório, capitaneada pelos meus sócios, e a minha família, que me dá sustentação emocional para suportar a “vida de engenheiro estrutural”, na qual o stress é contínuo e permanente. 
Não tenho dúvida que o Brasil vem caminhando na direção de maior desenvolvimento e aplicação tecnológica, em sintonia com os maiores mercados mundiais, com o avanço da industrialização. Contudo, temos um longo caminho a percorrer, ampliando a capacitação de profissionais em todas as fases da cadeia produtiva, incluindo o aumento da qualificação e certificação das empresas produtoras. Saliento, com esmero, o excepcional trabalho que vem sendo realizado pela Abcic neste sentido e aceitação da comunidade pela industrialização da construção, que em nada perde para a produção convencional, mas trazem ganhos quando as soluções são bem desenvolvidas e aplicadas.