Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Industrializar em Concreto 18 - dezembro de 2019

DE OLHO NO SETOR

Enece 2019: Pré-fabricado de concreto em edifícios altos será tema de boletim da fib em 2020

Nesta edição, o destaque para a pré-fabricação foram os casos reais em edifícios com 200 metros de altura ou mais, dependendo da concepção estrutural, apresentado pelo renomado engenheiro, consultor e projetista de estruturas britânico George Jones

A Federação Internacional do Concreto (fib) irá publicar em 2020 um boletim do Grupo de Trabalho 6.7- Concreto pré-moldado em edifícios altos. O anúncio foi feito pelo engenheiro George Jones, coordenador do GT e membro da Comissão 6 de Pré-fabricados desde 2009, durante sua apresentação no 22º Enece - Encontro Nacional de Engenharia e Consultoria Estrutural, promovido pela Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece), no dia 30 de outubro.
Segundo Jones, o boletim deve contar com doze capítulos – introdução, benefícios do pré-fabricado de concreto em edifícios altos, integração do pré-fabricado em construções mistas, sistemas estruturais, sistemas de pavimento, pilares, paredes, escadas, fachadas externas e revestimento, pré-fabricado de concreto em zonas de sismos, e estudos de caso. Para sua elaboração, estão envolvidos 32 profissionais, de dezesseis países, incluindo o Brasil. 
No capítulo introdutório, serão apresentadas as características dos edifícios altos e as estruturas essenciais para sua construção: núcleos, escadas, fachadas, paredes, colunas e pavimentos. No segundo capítulo, serão mostrados os benefícios do sistema, incluindo durabilidade, sustentabilidade, resistência ao fogo, alta qualidade e baixa manutenção, robustez, controle de temperatura e isolamento e flexibilidade arquitetônica. Jones forneceu como exemplo o case do empreendimento residencial da Usina Termelétrica de Battersea, em Londres, que conta com mais de mil apartamentos, divididos em dezoito andares e oito torres. O uso do pré-fabricado de concreto possibilitou uma economia de tempo de 25 semanas, uma vez que as estruturas verticais de cada pavimento por torre levavam três dias no sistema contra duas semanas na construção convencional. 

Íria Doniak, presidente executiva da Abcic, esteve na abertura do Enece 2019, que reuniu a cadeia de projetos e construção e comemorou os 25 anos da Abece

 

George Jones: “Boletim da fib trará exemplos mundiais de pré-fabricação em edifícios altos, com conceitos inovadores em projeto, engenharia e arquitetura”

 

Para o capítulo três, sobre integração do pré-fabricado em construções mistas, Jones citou algumas possibilidades dessa aplicação: colunas e paredes pré-moldadas com piso de concreto, pavimentos em concreto pré-fabricado e em concreto armado, lajes pré-fabricadas com vigas de aço, estruturas de concreto ou aço com fachadas de concreto pré-moldado, entre outras; e trouxe também exemplos de obras no mundo.

Na sequência, Jones falou sobre o capítulo quatro a respeito de sistemas estruturais do pré-fabricado de concreto. Ele ressaltou que seções maiores podem ser necessárias para edifícios altos. Do quinto ao nono capítulo, o boletim trará detalhes, recomendações e informações técnicas para cada tipo de estrutura: sistemas de pavimento, pilares, paredes, escadas, fachadas externas e revestimento. Temas relacionados às ligações, produção e armazenagem também serão destacadas nesses capítulos. 
As recomendações de construção de edifícios altos com o pré-fabricado de concreto em locais que possuem atividade sísmica serão contempladas no capítulo 10. Como exemplo, Jones trouxe o edifício The Paramount, em San Francisco, nos Estados Unidos, que conta com 29 andares e 128 metros de altura. A solução aplicada foi o uso de fachada pré-moldada arquitetônica e sistema de reforço sísmico, composto por núcleo central e barras de aço dúctil superior e inferior para dissipação de energia.