Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Industrializar em Concreto 17 - julho de 2019

GIRO RÁPIDO

ENIC 2019 reforça a importância da construção para o desenvolvimento do Brasil

91º ENIC reuniu cerca de 1300 participantes do setor da construção civil

Com a participação de cerca de 1300 participantes, entre dirigentes, empresários e profissionais de toda a cadeia da construção civil, a nonagésima primeira edição do Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC), da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), ressaltou o papel e a relevância do setor da construção para o desenvolvimento do país. Na abertura do evento, o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio anunciou uma série de concessões que estão na pauta do governo – rodovias, portos, aeroportos e óleo e gás – que devem fomentar o segmento. Também participaram do evento, no segundo dia, o Ministro da Economia, Paulo Guedes; o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e o Chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que reconheceram a importância do segmento para geração de empregos e renda.
A Abcic esteve presente no ENIC 2019, que aconteceu entre os dias 15 e 17 de maio, no Rio de Janeiro (RJ). Segundo a presidente executiva, Íria Doniak, “vivemos um momento em que as entidades representativas do setor precisam estar presentes e apoiar ações imprescindíveis, como a Reforma da Previdência, mas também precisam apresentar o nosso pleito em relação às necessidades de todo o setor da construção civil. Essa, inclusive, é a proposta do movimento Coalização pela Construção, liderado pela CBIC e que conta com a participação e apoio de importantes entidades da cadeia da construção, incluindo a Abcic. O presidente do CBIC, José Carlos Martins, durante o pronunciamento de abertura deste evento, pontou essas questões de forma exemplar. A questão fundamental é que precisamos estar unidos em prol do Brasil, como pessoas, como engenheiros e, acima de tudo, brasileiros. É o nosso futuro, do país e das próximas gerações”. 
Martins analisou o atual cenário nacional e a importância de implementar ações cruciais para destravar o crescimento. “É um momento de disrupção e de mudanças, que estão ocorrendo em uma velocidade que eu nunca tinha visto. Estamos passando por imensas transformações e são necessárias decisões rápidas. É isso que estamos buscando”, disse. 
Ele abordou ainda a importância da retomada de obras públicas de infraestrutura inacabadas no Brasil. Segundo dados da CBIC, são cerca de 4,7 mil empreendimentos paralisados, que equivalem a R$ 135 bilhões de investimentos. Desse total, R$ 65 bilhões já foram executados. “Se essas obras fossem reativadas, seriam gerados 500 mil empregos. E a gente pode fazer isso sem dinheiro público, por meio de parcerias com o setor privado”, acrescentou.
A extensa programação do ENIC reuniu, além de painéis gerais, congressos técnicos de engenharia e comissões para a discussão de aspectos legislativos que influenciam diretamente o setor da construção. Os participantes também aproveitaram para atualizar seu conhecimento, por meio de conteúdos sobre inovação, sustentabilidade, indústria imobiliária, obras industriais, entre outros tópicos.   
Com informações da Agência CBIC