Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Industrializar em Concreto 23 - setembro de 2021

GIRO RÁPIDO

Nova edição do Manual de Aditivos para Concreto está no mercado

No dia 27 de julho, o Instituto Brasileiro de Impermeabilização (IBI) lançou a 2ª edição do Manual de Aditivos Para Concreto, de forma completamente revisada. A Abcic participou do evento de lançamento virtual, por meio do pronunciamento da engenheira Íria Doniak, presidente executiva da Abcic. 
“Parabenizamos o IBI por esta iniciativa. Na pré-fabricação, onde em função dos processos de produção industrial, se aplicam distintos concretos, os aditivos deverão cada vez mais assumir um papel fundamental a medida em que avança a introdução de novas tecnologias, como o uso do UHPC (Ultra High Performance Concrete). A competitividade do setor passa pelo desenvolvimento tecnológico do concreto, impactando em sua competitividade, face a evolução dos sistemas construtivos, critérios de desempenho e sustentabilidade”, pontuou Íria.
A primeira edição do Manual havia sido lançada em 2013. Desse modo, a Câmara de Aditivos entendeu que era preciso apresentar ao mercado uma atualização do conteúdo sobre novas tecnologias dos aditivos, bem como outros assuntos que não foram abordados na versão inicial. Outro fator que colaborou para o desenvolvimento de uma edição ampliada e atualizada foi a revisão da Norma de Aditivos para Concreto – ABNT NBR 11768, publicada em outubro de 2019, substituindo a versão anterior, de 2011. 
Segundo Shingiro Tokudome, coordenador da Câmara de Aditivos do IBI, o manual tem a importância de disseminar o conhecimento técnico sobre a utilização correta de químicos, com as definições do que é um aditivo para concreto, atualização da norma de aditivos ABNT NBR 11768, e o universo de possibilidades na utilização. E também orienta os profissionais sobre cuidados na recepção destes produtos nas centrais de concreto, e o “layout” de instalação dos reservatórios e ou estocagem de produtos embalados.
“O aditivo para concreto é imprescindível para a viabilização do concreto técnico no mundo, e para a obtenção destes concretos com elevado desempenho no estado fresco, como alta trabalhabilidade, manutenção de trabalhabilidade por até 3 horas, baixo consumo de água (< 170 L/m³), e no estado endurecido a obtenção de alta resistência mecânica, maior durabilidade (vida útil), alta resistência ao ataque químico, alto/baixo módulo elástico, baixa permeabilidade e entre outras características de projeto”, explica Tokudome que complementa que esses concretos têm demandado a necessidade de utilização de dois ou mais aditivos simultaneamente. 
Para ele, através da publicação, a Câmara de fabricantes de aditivos para concreto cumpre o importante papel para à cadeia de valor do setor de concreto, evitando equívocos operacionais no manuseio, acidentes ambientais, correta utilização e gerando valor ao produto concreto.
No caso do pré-fabricados de concreto, Tokudome afirma que o setor normalmente demanda concretos especiais, como os de alta trabalhabilidade, concreto autoadensável, alta resistência inicial, alta resistência química, esforços de movimentação nas primeiras idades. “Assim, este manual é muito rico em orientações técnicas na utilização correta e recomendações”, esclarece. 
Outro ponto importante levantado pelo coordenador da Câmara de Aditivos do IBI é a questão ambiental que tem sido um tema bastante discutido atualmente dentro das indústrias. A seu ver, no manual podem ser encontradas informações de como evitar contaminação na hora de descarregar o produto, caixas de contenção e estocagem.
Além de Íria e Tokudome, o evento de lançamento contou ainda com as apresentações de Valdir Volttani, coordenador técnico do Manual; do presidente do IBI, Jaques Pinto, e do diretor executivo do IBI, José Miguel Morgado. No caso dos representantes das entidades, trouxeram seus depoimentos o engenheiro Paulo Helene, presidente do Ibracon, e Hugo Rodrigues, diretor de Comunicação da ABCP.
O Manual revisado está disponível no site do IBI Brasil. Para acessá-lo, basta preencher um pequeno cadastro na área Biblioteca do IBI – “Zeno Pirondi” em https://ibibrasil.org.br/biblioteca-zeno-pirondi/.