Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Industrializar em Concreto 23 - setembro de 2021

EDITORIAL

Pelo progresso do Brasil

Prezados Leitores,
Nesta edição de nossa revista, demos ênfase a uma das ações mais importantes da entidade, o Prêmio Obra do Ano. Há 10 anos, a ABCIC institui esta premiação, a fim de reconhecer a indústria de pré-fabricados, o arquiteto e o projetista da estrutura que participaram da solução e do desenvolvimento da obra. 
Ao longo do tempo percebemos que, além do reconhecimento e tributo a estas realizações, trata-se de uma promoção importante daquilo que fazemos tanto para o mercado como para a sociedade. A celebração tem sido uma oportunidade de comemoração para todos os profissionais que têm se dedicado ao sistema construtivo que representamos e de promover ainda mais a integração entre a Arquitetura e a Engenharia. Convido a todos a desfrutar desta matéria, uma linha do tempo deste trabalho e, em especial, o lançamento e preparativos da 10ª Edição.
Também destaco a entrevista do professor Sérgio Scheer, da UFPr (Universidade Federação do Paraná), com ampla atuação em inovação, onde se destaca o BIM (Building Information Modeling) e também presidente da ANTAC (Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído). É muito importante para o setor, desde o aspecto conceitual, em temos de avanço tecnológico da construção civil e contexto da Construção 4.0, aprofundarmos estas questões. Tenho me deparado constantemente com perguntas sobre coordenação modular, construção modular 2D, 3D ou ambas, quais os modelos disruptivos em termos de tipologias disponíveis e quais as tendências. Tive a oportunidade de participar da Smart.Con, que trouxe importantes aspectos relacionados ao tema para a construção civil no país e que também está nesta edição. A industrialização está no cerne deste contexto e a pré-fabricação em concreto é protagonista deste momento. Sobre esse assunto, o Giro Rápido indica um recente relatório publicado pela McKinsey: “Modular Construction: From Project to Products”, que contextualiza muito bem o que de fato cabe nesse cenário.
Seguimos para a “reta final” de mais um ano, faltando praticamente 4 meses que passam muito depressa, especialmente com o mercado aquecido, como são as notícias que temos recebido e que se confirmam pela perspectiva da economia trazidas pela coluna da economista Ana Maria Castelo (FGV), que acompanha a construção civil e o nosso setor.
Nosso maior desejo neste momento é que haja entendimento e bom senso de todas as partes envolvidas e que os três poderes se unam na principal pauta: o desenvolvimento do Brasil. Temos visto tudo acontecer, desperdício de recursos, em especial o tempo que é vital, com pautas que protelam as reformas tão necessárias, uma discussão política inócua, mais uma vez priorizando interesses e tirando o foco daquilo que pode impulsionar o país. Estes aspectos têm sido uma preocupação constante da indústria e dos empresários, geradores de empregos e outros benefícios à sociedade, e que esperam poder contar com um ambiente mais competitivo, havendo de fato um desenvolvimento sustentável que possibilite a continuidade dos negócios.
Num editorial, contextualizar os aspectos de uma edição, é sempre uma tarefa difícil. Todos os temas da agenda da construção civil, do nosso setor em distintas direções mercado, governo e academia, sempre são muito ricos e trazem muitas informações. Por isso, estamos constantemente preocupados em repassar este conteúdo a todas as áreas da indústria. Nossa expectativa é que todos possam desfrutar! 
Seguimos em frente trabalhando pelo progresso do Brasil! 
Um abraço a todos,

Íria Doniak
Presidente Executiva da Abcic