Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Industrializar em Concreto 5 - agosto de 2015

DE OLHO NO SETOR

Pré-fabricado de concreto contribui para a implantação do Sistema ABC no Brasil

Sistema para construção de pontes tem como base a industrialização de elementos, que trazem como benefícios a agilidade no atendimento de prazos, um maior controle de qualidade dos produtos e a sustentabilidade

Mesa de abertura do evento promovido pela ABECE contou com a presença do diretor de Marketing da ABCIC, Paulo Sérgio Cordeiro (segundo à esquerda) 

Até o final deste ano, será possível ver na rodovia Presidente Dutra, uma ponte construída com o Sistema ABC (Accelerated Bridges Construction), utilizando elementos industrializados, incluindo o pré-fabricado de concreto. A obra protótipo demonstrará o potencial e os benefícios de usar essa tecnologia, que já é amplamente aplicada nos Estados Unidos, principalmente, por reduzir significativamente o impacto do trânsito nas rodovias americanas, devido à agilidade na construção.
O ABC é uma tecnologia de construção de novas pontes ou substituição e reabilitação de pontes existentes que utiliza projeto, planejamento, materiais e métodos construtivos inovadores, de uma forma segura e eficaz em termos de custos, para reduzir o tempo da obra. “Tenho expectativa que, em um curto espaço de tempo, o Sistema ABC seja, realmente, uma ferramenta muito útil não apenas para as concessionárias de rodovias, mas também as entidades públicas como DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, e as DERs – Departamento de Estradas de Rodagem”, disse Julio Timerman, vice-presidente do IBRACON – Instituto Brasileiro do Concreto.
Pelo sistema ter como base a industrialização de elementos, todas as vantagens que o pré-fabricado de concreto possui, é repassado para o sistema ABC. "Isso significa que haverá uma maior agilidade para a construção, melhor controle de qualidade, melhor sistema em termos de concepção estrutural sustentável porque haverá a redução de perdas e manutenção", enumerou. 
Timerman comparou o Accelerated Bridges Construction com a forma tradicional de realizar a construção de uma ponte. “No sistema convencional, você precisa primeiro fazer a fundação, depois curar o concreto na fundação, para fazer os pilares, curar o concreto e depois fazer a superestrutura. No ABC, utilizando pré-moldados, enquanto uma equipe está fazendo a fundação, outra equipe já está pré-fabricando os pilares e outra está pré-fabricando as vigas da estrutura. Então, ao terminar a fundação, é só uma questão de montagem”.


Timerman: “Tenho expectativa de que, em curto espaço de tempo, o Sistema ABC seja útil para concessionárias de rodovias e também órgão públicos ligado a infraestrutura”.

Augusto Pedreira de Freitas, presidente da Abece – Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural, avaliou que o ABC é um sistema cuja aplicação no Brasil é possível, pois os problemas de infraestrutura e de pontes no país e nos Estados Unidos são semelhantes. “Temos uma quantidade enorme de pontes que precisam de recuperação ou de uma reconstrução total. Muitas vezes, aqui no Brasil, se opta por recuperar a ponte a um custo muito mais elevado, por conta de não conseguir parar o tráfego na ponte”, acrescenta. No caso da indústria pré-fabricada nacional, Freitas acredita que ela está perfeitamente capacitada para realizar esse tipo de trabalho. 
Em termos de prazo, o Sistema ABC também apresenta benefícios. A obra protótipo que será construída na rodovia Presidente Dutra tem previsão de ser viabilizada em até 40 dias. "Em uma obra convencional, o prazo seria em torno de seis meses", analisou Timerman. Em termos de comparação, nos Estados Unidos, o Accelerated Bridges Construction já está bastante avançado e, com isso, existem pontes que foram instaladas em duas semanas, ou seja, apenas quinze dias.
Especialista em pontes e nesse sistema, o engenheiro Atorod Azizinamini, professor do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Florida International University, trouxe exemplos de construções de pontes, com vãos pequenos, médios e grandes, utilizando o Accelerated Bridges Construction, em palestra ministrada no VIII Congresso Brasileiro de Pontes e Estruturas, organizado pela ABECE – Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural e pela ABPE - Associação Brasileira de Pontes e Estruturas, nos dias 21 e 22 de maio, em São Paulo.