Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Industrializar em Concreto 16 - abril de 2019

GIRO RÁPIDO

Seminário da CBIC sobre transparência reúne cerca de 100 pessoas

No dia 13 de março, aconteceu em Brasília o seminário Diálogos CBIC: Transparência nas Relações, com a presença de cerca de 100 pessoas, incluindo a presidente executiva da Abcic, a engenheira Íria Doniak. O evento, que analisou a evolução das políticas de integridade do setor da construção, foi promovido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em correalização com o Serviço Nacional da Indústria (Sesi Nacional).
“Desde 2013, a construção resolveu inovar e trabalhar com o assunto integridade, estimulando a cultura de buscar o novo em todo o Brasil. Agora, seguimos para uma nova ousadia da CBIC: caminhar no sentido da autorregulação”, destacou José Carlos Martins, presidente da CBIC, na abertura do seminário.
Na sequência, a ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon apresentou um balanço dos seminários Ética & Compliance da CBIC. 
O primeiro painel debateu o tema “Transparência nas Relações com a Sociedade”. O cientista político da Universidade de Brasília Leonardo Barreto fez uma exposição sobre alternativas de autorregulação e como ela pode ter um impacto positivo na competitividade das empresas. Segundo ele, o objetivo dessa fiscalização é adequar os parâmetros e sistemas de controle do setor às expectativas da sociedade, mostrar disfuncionalidades regulatórias e assim propor reformas por parte do poder público. “Um dos principais erros é acreditar que autorregulação é ausência de regulação. Não há modelo pronto ou consultoria nessa área. É necessário que haja um pacto entre os envolvidos para que consigamos chegar a um novo panorama na construção”, explicou o especialista. 
A secretária de Transparência e Prevenção da Corrupção da Controladoria Geral da União, Cláudia Taya, abordou os principais programas de integridade adotados pelo governo e sua importância para a sociedade e o CEO da Construtora Tarjab, Carlos Alberto Borges, mostrou os principais processos de integridade implementados pela empresa, nas áreas de governança corporativa e compliance.
O segundo painel centrou na transparência das relações entre a esfera pública e privada e foi aberto pelo vice-presidente da área de Infraestrutura da CBIC, Carlos Eduardo Lima Jorge. “O conjunto das empresas da construção foi um dos que teve maior prejuízo dos atos ilícitos cometidos no país e, por essa razão, elas lutam por novo modelo de desenvolvimento mais justo, transparente e isonômico no setor”, destacou.
Em seguida, o tema ‘Transparência, Produtividade, Competitividade’ foi tratado por Caio Megale, secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia. O presidente da Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) do Senado Federal, senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), tratou de ‘Medidas legislativas para transparência nas relações públicas e privadas’ e reforçou a necessidade do controle social, inclusive cobrando a atuação parlamentar na fiscalização da ‘coisa pública’.
Na avaliação da engenheira Íria, o evento foi muito produtivo, pois se trata de um tema importante para a construção. "Abordamos ética e compliance no âmbito institucional, desde a nossa fundação, com o Código de Conduta da Abcic, mas que precisa ser revisado, debatido e ampliado, principalmente naquilo que é possível levar às empresas associadas. Como explicou o CEO da Tarjab em sua palestra, muitas companhias já adotam práticas de integridade, mas sem ser formalizadas em todos os níveis da organização. É como um Sistema de Gestão da Qualidade que precisa ser devidamente implementado, sistematizado e atestado. Da mesma forma, precisa do comprometimento da alta administração e melhoramento contínuo das práticas”, afirmou. “O programa “Empresa Íntegra” do SEBRAE e o crescimento do número de 222 empresas no Pro Ética já avaliadas, apresentados pela Cláudia da CGU, chamaram também minha atenção”, acrescentou. 
Íria ainda destacou a apresentação do secretário Caio Megale que abordou temas que fazem parte da agenda da Abcic e dos grupos de trabalho, no qual a instituição participa juntamente com as entidades parceiras, como a simplificação tributária, os incentivos à construção industrializada, a implementação do BIM e o aperfeiçoamento das leis de licitação. “É indiscutível que são temas prioritários e que precisamos efetivamente avançar”, complementou.
Com informações da Agência CBIC